Entrando no Jogo
Não Perca

O que é o exame de antidoping e como ele funciona

Doping

As competições esportivas têm como objetivo premiar o atleta ou equipe que se destaca entre aqueles praticantes da mesma modalidade. Assim, trata-se de mostrar quem domina melhor as técnicas, possui mais força, agilidade e está melhor preparado para a competição.

No entanto, há substâncias que podem melhorar o desempenho dos atletas, porém de uma forma desleal para a competição, que faz com que ele tenha vantagens sobre os demais competidores. Por isso, existem os exames que detectam essas substâncias no organismo dos atletas.

Essa é uma questão importante e relevante para todos os atletas, e por isso hoje vamos falar sobre o que é antidoping e como esse exame funciona. Continue lendo e aprenda.

O que é antidoping

Doping é nome dado à substâncias que impactam de forma artificial e não por treino o rendimento dos atletas, mas ao mesmo tempo em que trazem vantagens durante as competições elas podem ser prejudiciais para o organismo.

A Agência Mundial Antidoping classifica quais são as substâncias que caracterizam o doping e também a sua quantidade no organismo do atleta. Para saber se ele está dopado ou não é feito o teste antidoping.

Como é feito o teste antidoping

O exame antidoping é feito por meio da análise da urina do atleta, isso porque é por esse meio que as substâncias são excretadas do organismo. A coleta é realizada sob supervisão de um responsável do mesmo sexo do atleta para evitar a fraude.

A análise do material é realizada por cromatografia gasosa e espectrometria de massa, sendo que divide-se em duas partes, para prova e contraprova. Quando a análise detecta a presença da substância, então é utilizada a parcela de material para contraprova, com os mesmos critérios da primeira análise.

Quando ambos resultados acusam a presença de uma substância proibida pela Agência Mundial Antidoping, então é classificada a infração do atleta. Ele pode ser punido com a eliminação da competição ou julgado pelo comitê.

Os testes antidoping somente podem ser realizados por laboratórios credenciados pela WADA – World Anti-doping Agency. Para realização do exame os atletas que são submetidos a ele não recebem nenhum tipo de aviso.

As substâncias vetadas pela agência antidoping geralmente classificam-se como:

  • Estimulantes;
  • Esteroides anabolizantes;
  • Narcóticos analgésicos;
  • Diuréticos.

O atleta que faz uso delas pode apresentar efeitos colaterais negativos, como:

  • comportamento agressivo;
  • lesões hepáticas;
  • acne;
  • sudorese excessiva;
  • arritmia cardíaca;
  • acidente vascular cerebral;
  • choque anafilático;
  • insônia;
  • câncer, e outros.

Alguns dos casos mais recentes de atletas pegos nos exame antidoping são:

  • a nadadora chinesa Chen Xinyi;
  • a corredora búlgara Silvia Danekova;
  • a nadadora brasileira Etiene Medeiros (absolvida);
  • o lutador brasileiro de MMA Anderson Silva.

Vale lembrar que algumas vezes o exame antidoping pode acusar um resultado positivo sem que o atleta faça uso de substâncias proibidas, como foi o caso de Etiene Medeiros, que estava utilizando um medicamento por orientação médica.

Por isso, cada caso é julgado de forma isolada a fim de fazer justiça para o atleta verificando as reais circunstâncias do laudo positivo. Assim é possível manter as competições esportivas dentro de um parâmetro justo e que valorize o esforço e a dedicação de cada atleta.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *